Terceirização de Serviços em Hotéis: Um Estudo Comparativo de Caso

Tomas Sparano Martins, Heitor Takashi Kato, June Alison Westarb Cruz, Kawana Harue Sato

Resumo


Este estudo discute o processo de terceirização em dois tipos de hotéis, um independente e um de rede. Especificamente, o objetivo deste estudo foi verificar por que os hotéis terceirizam seus serviços e atividades, e como ocorre o processo de terceirização na perspectiva das capacidades dinâmicas. Para tanto realizou-se um estudo qualitativo, comparativo de casos, utilizando a técnica da análise de conteúdo do tipo categorial.  Os resultados mostram que as decisões das terceirizações foram motivadas principalmente por razões financeiras, tais como a possibilidade de redução de custos e a melhoria do desempenho financeiro. Também se destacou como razões para a terceirização no hotel de rede a existência de fornecedor especializado, o que sugere a existência de uma estratégia voltada para a busca de recursos externos, como forma de integrar e complementar recursos. Com relação ao processo de decisão da terceirização, observou-se que processos formalizados são adotados pelo hotel pertencente a uma rede. O hotel independente adota processos mais informais na decisão da terceirização. Por fim, variáveis ambientais, crise financeira e a gripe H1N1, não influenciaram o processo de terceirização nos hotéis.


Palavras-chave


Hotéis, Capacidades Dinâmicas, Terceirização, Processo Decisório

Referências


Bardin, L. (2009). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Brasil, H. G. A (1993) empresa e a estratégia da terceirização. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 6-11, mar./abr.

Bolat, T.; Yilmaz, Ö (2009). The relationship between outsourcing and organizational performance: is it myth or reality for the hotel sector? International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 21, n. 1, p. 7-23, 2009.

Buchanan, L.; O’Connell, A. (2006) A brief history of decision making. Harvard Business Review, v. xxx, n. xxx, p. 32-41.

Espino-Rodríguez, T. F.; Padrón-Robaina, V. (2004) Outsourcing and its impact on operational objectives and performance: a study of hotels in the Canary Islands. Hospitality Management, v. 23, p. 287-306.

Gilley, K. M.; Rasheed, (1993) A. Making more by doing less: an analysis of outsourcing and its effects on firm performance. Journal of Management, v. 26, n. 4, p. 763-790.

Hemmington, N.; King, C. (2000) Key dimensions of outsourcing hotel food and beverage services. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 12, n. 4, p. 256-26.

HVS BRASIL. (2014) Panorama da hotelaria brasileira 2009/2012. São Paulo, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2012.

Lam, T.; Han, M. X. J. (2005) A study of outsourcing strategy: a case involving the hotel industry in Shanghai, China. Hospitality Management, v. 24, n. 101, p. 41-56.

Lamminmaki, D. (2011) An examination of factors motivating hotel outsourcing. International Journal of Hospitality Management, v. 1, p. 206-2010.

Lamminmaki, D., (2005). Why do hotels outsource? An investigation using asset specificity. International journal of contemporary hospitality management, 17(6), 519-528.

Lei, D.; Hitt, M. Strategic restructuring and outsourcing: the effect of mergers and acquisitions and LBOs building firm skills and capabilities. Journal of Management, v. 21, n. 5, p. 835-859, 1995.

Lilly, J. D. et al. Outsourcing the human resource function: environmental and organizational characteristics that affect HR performance. Journal of Business Strategies, v. 22, n. 1, p. 55-73, 2005.

MTUR. Ministério do Turismo. Boletim de desenvolvimento econômico do turismo. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2012. Disponível em: . Acesso em: 21 fevereiro 2013.

Penrose, E. (1959) The theory of the growth of the firm. (3rd ed.) Oxford, UK: Oxford University Press,1959.

Quinn, J. B., (1999). Strategic outsourcing leveraging knowledge capabilities. Review, 40 (4), 9-22.

Rodriguez T.F.E., & Robaina P.V. (2005). A resource-based view of outsourcing and its implications for organizational performance in the hotel sector, Tourism Management, 26 (5), 701-721.

Rodríguez-Díaz, M.; Espino-Rodríguez; T. F. (2006) Developing relational capabilities in hotels. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 18, n. 1, p. 25-40.

Sobral, F.; Peci, A. (2008)Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Teece, D. J. Explicating dynamic capabilities: the nature and microfoundations of (sustainable) enterprise performance. (2007) Strategic Management Journal, v. 28, n. 13, p. 1319-1350, 2007.

Teece, D. J.; Pisano, G.; Shuen, A. (1997) Dynamic capabilities and strategic management. Strategic Management Journal, v.18, n.7, p. 509-533.,

Wernerfelt, B. (1994) A resource-based view of the firm. Strategic Management Journal, v. 5, p. 171-180, 1984.

Yin, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.